02/11/2009

Saudades de tudo!!!

Queridas,
A muitos dias não postava.
Mas esses 4 meses sem a minha mãe presente na minha vida, tem sido como uma forte tempestade e suas consequencias ainda estão vivas em mim.
Vou contar a voces tudo que aconteceu e esta acontecendo:
Dez dias apos o falecimento da mamãe, recebi uma ligação de uma amiga, que estava começando a trabalhar numa instituição financeira, com a qual eu já trabalhava em parceria no meu antigo trabalho, eu ja tinha pedido demissão, queria ficar so com o artesanato, mas não estava me fazendo bem, cada flor feita , era uma tristeza.
Entao ela me passou para o gerente que me disse q tinha interesse em conversar comigo, pois tinha uma vaga que precisava ser preenchida e que eu tinha o perfil exato, eu não queria muito ir, mas resolvi ouvir a proposta, e não deu outra, acabei aceitando o trabalho. A 40 dias sou analista de financiamentos do Banco Panamericano.
A contratação nao foi imediata, os tramites burocráticos demorariam ainda uns 20 dias.
Fiquei feliz, pois a tempos eu almejava uma vaga como essa, mas sempre que eu conseguia uma entrevista, morria na praia por nao ter curso superior, minha mãe sempre dizia que a minha hora ia chegar e quando a vaga fosse minha, eu seria contratada mesmo sem ter o curso.
Aproveitei esses dias que eu ainda tinha de desempregada e fui a oftalmologista pra trocar o óculos e lá tive uma grande surpresa: Eu poderia fazer a cirurgia a laser e deixar d usar óculos, que o plano de saude tinha se adequado a uma nova norma e que ele cobriria todos os custos.
Fiquei radiante! Durante anos , acompanhada pela minha companheira de todas as horas, a minha mãe, tentamos conseguir autorização para a cirurgia sem sucesso.
A cirurgia foi marcada pra uma semana depois e a 30 dias eu não uso mais os óculos " fundo de garrafa " que eu usava.
Estava feliz, apesar da falta da minha mãe, parecia q tudo estava dando certo, o emprego que eu queria , a extinção dos óculos na minha vida...
Mas tinha um contra, eu teria que me afastar do artesanato, até me adaptar no banco, continuo indo pra Feira de Artesanato aos sábados , mas não contribuo com a produção.
O trabalho é o esperado, mas o ambiente e as condições ...
A carga horária fora dos padrões, a sobrecarga de funções e o clima com os colegas , fizeram esses 40 dias serem os mais dificeis q já tive.
Me senti muito mas carente, precisando da minha mãe, essa semana uma tristeza e apatia profunda me abateu, pensei ate em pedir demissão, mas não posso me precipitar, preciso q de certo, pra q eu consiga ter uma vida melhor.
Preciso pedir também desculpas a ganhadora da visita de numero 1000. Os mimos estao prontos mas com toda movimenação na minha vida ainda nao consegui enviá-los
Hoje quando entrei aqui, senti uma saudade imensa da minha vidinha de antes, quando eu não tinha medo de nada, quando eu sabia que podia arriscar porque eu tinha um colo pra correr e pedir socorro...
Amo o artesantato, vi o cantinho de algumas de vcs e senti uma falta danada de tudo...
Peço desculpas pela ausência, mas realmente as coisas não acontecem como queremos.
Deixo aqui abraços a todas, sempre que puder , passarei por aqui pra falar com vcs.
Beijokas.

6 comentários:

Chica Pequena disse...

Estou torcendo por você, vai dar tudo certo. Beijos. Claudia.

Shuly Marina disse...

Oi Pri, em 1º lugar sinto muito por sua mãe, não consigo me colocar no seu lugar, pois mãe e mãe, ainda tenho a minha e a amo demais. Há muitos anos perdi meu pai e até hoje sinto uma dor enorme e posso ter uma noção da sua dor, pois meu pai era tudo pra mim, realmente é uma dor terrível que só o tempo ameniza e Deus ajuda muito amiga, reze pedindo que papai do céu que ilumine muito sua mãe, sua família enfim você, só isso já vai te confortar e confortar sua mãe que está lá no céu olhando por ti, tenha a certeza disso viu.
Quanto ao emprego e difícil nem amiga, sofri 11 anos na mão de um chefe horrível, só eu, Deus e minha mãe e que sabemos o que eu passei na mão daquela pessoa ruim. Posso lhe dar uma dica, se o artesanato lhe traz satisfação e lucro que você consiga viver dele, então amiga deixa o resto de lado, nada melhor do que a gente fazer aquilo que amamos, digo isso porque como já falei sofri 11 anos e não agüentei e pedi demissão há 1 ano e meio e estou muito feliz longe daquele lugar. Mas se não consegue viver somente do artesanato, então amiga tente de todas as formas conviver com isso, mas dignamente não deixe ninguém pisar em você. Estude para concurso e assim terá uma vida melhor, se ser terceirizada, entende?
Desculpe o meu desabafo também, mas quero muito ter notícias boas de você, sinto que você e uma pessoa muito abençoada e merece ser feliz, precisando de algo amiga me escreva tá, te adoro e sinta-se beijada e abraçada bem forte por mim Shuly Marina

Cristina disse...

OIE QUERIDA AMIGA PRI, ATÉ QUE ENFIM RESOLVEU APARECER... ESTÁVAMOS SENTINDO SUA FALTA.
E NÃO FIQUE ASSIM AMIGA, ISSO SÓ VAI TE FAZER MAU; SEI QUE NÃO DEVE SER NADA FÁCIL PERDER UMA PESSOA TÃO AMADA QUE É NOSSA MÃE, MAS COMO A GENTE NÃO PODE EVITAR ISSO, O JEITO É TENTAR SUPERAR, E SE OCUPAR DE ALGO QUE NOS DISTRAIA UM POUCO, PORQUE ESQUECER JAMAIS CONSEGUIRÁ...
FICO DAQUI REZANDO E PEDINDO PARA QUE VC CONSIGA SUPERAR A FALTA DA SUA MÃE E SE LEMBRE DELA NOS MOMENTOS MAIS FELIZES QUE VIVERAM JUNTAS...
AMIGA ESPERO QUE V MELHORE CADA DIA MAIS; E VEJA SE NÃO SOME ASSIM NÃO HEIN!!!
E QUALQUER COISA QUE PRECISAR ESTAMOS AQUI.
BEIJINHOS CARINHOSOS DA AMIGA CRIS...!

Adjane Mousinho disse...

Entregue tudo nas mãos de Deus, que só Ele sabe de todas as coisas da nossa vida, se ele levou sua mãe para juntinho dele, é porque sabe o que faz, e você ele lhe deu uma familia que é a sua fortaleza nesse momento. Estou torcendo por você, que esse Deus maravilhoso te gui e te proteja em todos os momento de sua vida.
Mil beijos. E muito boa Sorte.
Amiga, não desista de seus ideais, tenha fé, tudo vai dá certo

Suzana Scrap Blog disse...

Pri, tenho certeza que a tempestade irá passar e você será cada dia mais vencedora. Parabéns pelas conquistas. Um beijo.

Meirinha disse...

Oi Pri,
Com certeza mãe é tudo. Perdi a minha há dois anos e ainda sinto como se fosse hoje . Só o tempo e a fé em deus é que nos dá força para continuar. Estou torcendo por você.
Beijim.
Obrigada por participar do niver do meu blog.
Boa sorte!